UFC 217 consagra Rose Namajunas, TJ Dillashaw e Georges St-Pierre que arrebatam cinturões

Georges St-Pierre apaga Michael Bisping no UFC 217

Com uma história para lá de vitoriosa e uma moral inquestionável, Georges St-Pierre voltou disputando o cinturão na categoria de cima e entrou bem no combate, levando um susto diante de Bisping em contragolpes mas oferecendo mais perigo ao acertar chutes e cruzados de direita, além do seus famosos spinning Back kicks e superman punch. A vitoria do round foi consumada por uma efetiva queda sobre o inglês.

Michael Bisping com a confiança em alta após bater nomes de alto nível como Dan Henderson, Luke Rockhold e Anderson Silva não se abalou com as ações do canadense no segundo round, com combinações de golpes retos e cruzados quando GSP encurtava acabou cedendo a uma queda do canadense, mas logo em seguida levantou e voltou a surpreender com overhands certeiros, mantendo um ritmo maior de golpes com precisão sobre o ex-campeão dos meio-médios.

No terceiro assalto, Saint Pierre não perdeu tempo e já derrubou Bisping, porém acabou magoado por cotoveladas de baixo pra cima e ficou muito ensanguentado. O inglês conseguiu se recuperar e ficou de pé, em sua zona de conforto.

GSP surpreendeu com um cruzado de esquerda ao esquivar de Bisping e levou-o a knockdown. O canadense aproveitou pra massacrar no ground and pound até que Bisping já desnorteado deu as costas e St-Pierre aproveitou para finalizar. Michael não bateu e foi apagado por GSP, o novo campeão da categoria até 84kg.

St-Pierre porém revelou após a luta que almeja voltar à categoria dos meio-médios por ser muito pequeno para à divisão.

TJ Dillashaw é o novo campeão peso-galo do UFC

TJ Dillashaw é o novo campeão peso-galo do UFC. Em apenas dois rounds, o americano recuperou o cinturão frente ao seu compatriota Cody Garbrandt, na madrugada deste domingo (5), pelo UFC 217, em Nova York, nos Estados Unidos. O duelo marcou o reencontro da dupla, que já havia participado da mesma equipe e acabou se tornando rival.

O combate iniciou com muita movimentação dos dois lutadores. Porém, era o campeão Cody Garbrandt que aplicava os melhores golpes. Ao final do primeiro round, TJ Dillashaw acabou sendo salvo pelo gongo e quase foi nocauteado. O segundo assalto foi emocionante. Desta vez, quase que o campeão foi nocauteado após um chute alto de Dillashaw. Entretanto, na sequência, Dillashaw acabou com o confronto com um belo cruzado de direita.

Rose Namajunas quebra a banca e fatura o cinturão de Joanna Jedrzejczyk

O UFC tem uma nova campeã no peso palha feminino. Neste sábado, em Nova York, a norte-americana Rose Namajunas surpreendeu e acabou com o reinado da polonesa Joanna Jedrzejczyk, com vitória por nocaute logo no primeiro round, conquistando o título que era da rival desde 2015.

Joanna entrou no octógono com a chance de igualar o recorde de Ronda Rousey, com seis defesas de título bem sucedidas no UFC. Rose, contudo, impôs a primeira derrota da carreira da rival.

E foi rápido. Com apenas três minutos de luta, a desafiante conseguiu derrubar Joanna, que sobreviveu e voltou a levantar. Logo depois, porém, Rose castigou a adversária novamente com a mão esquerda e, com uma sequência no chão, fez o que parecia impossível: nocauteou a campeã.

Rose fez sua sétima luta no UFC e embalou a segunda vitória, depois de ter perdido para Karolina Kowalkiewicz – que acabaria desafiando Joanna. Antes disso, ela já havia lutado pelo cinturão na primeira luta valendo o título da categoria, em 2014, mas perdeu para Carla Esparza.

“Não parece real, parece que estou em um filme. Eu vi muita besteira na mídia, só queria entrar e usar o que tenho para seguir meus sonhos. O cinturão é só um extra, no fim das contas, é só entretenimento”, disse Rose, ainda no octógono do Madison Square Garden.

A vitória de Rose também é uma boa notícia para duas lutadoras brasileiras da categoria, já que tanto Cláudia Gadelha, quanto Jessica Andrade já haviam enfrentado Joanna pelo título e acabaram sendo derrotadas. Com uma nova campeã, podem ganhar outra chance.

 
 


Paulo Borrachinha nocauteia Johny Hendricks em NY e desafia Derek Brunson

Lutando pela terceira vez no UFC, e a primeira fora do Brasil, justamente no card principal do UFC 217, no Madison Square Garden, o peso-médio Paulo Borrachinha não decepcionou e conquistou mais um nocaute – o décimo-primeiro em 11 lutas como profissional. Desta vez, a vítima foi o ex-campeão dos pesos-meio-médios, Johny Hendricks, a 1m23s do segundo assalto. Após a luta, falando em inglês, Borrachinha agradeceu a Hendricks por ter aceitado enfrentá-lo e desafiou Derek Brunson.

Ricardo Carcacinha encerra invencibilidade de Zahabi com cotovelada brutal

O campinense Ricardo Carcacinha mostrou neste sábado no UFC 217, em Nova York, porque se considera não o futuro, mas o presente do Brasil no MMA. O peso-galo encerrou a invencibilidade do canadense Aiemann Zahabi com uma cotovelada rodada brutal a 1m58s do terceiro round, na primeira luta do evento no Madison Square Garden. Foi sua segunda vitória no Ultimate e a 11ª na carreira.

(*) Com informações do Combate, ESPN e edição de Rádio Itaperuna Gospel FM






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *