PM aguarda autorização do Governador Pezão para convocar 589 Agentes

Desde 2014, quatro mil concursados aguardam pela convocação para o curso de formação de soldados da Polícia Militar. Destes, 589 já passaram por todas as etapas da admissão e podem ser chamados, segundo informou o subchefe administrativo do Estado Geral Maior da corporação, Coronel Márcio Basílio, em audiência pública realizada pela Comissão de Trabalho da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) nesta quinta-feira (8/6). No entanto, segundo o oficial, ainda é necessária uma autorização do Governo do Estado para a convocação.

“A incorporação desses candidatos é de extrema importância para a PM. Precisamos completar o nosso efetivo, mas essa decisão não cabe a nós. Cabe ao governador decidir a quantidade de contratações e o prazo para elas aconteçam”, disse o coronel.

De acordo com dados da corporação, seriam necessários R$ 96 milhões para garantir a convocação e o cursod e formação de todos os quatro mil aprovados. Para o deputado Paulo Ramos (PSol), presidente da comissão, com a aprovação do Plano de Recuperação Fiscal pela Alerj, o momento é propício para solucionar a questão. “O Governo do Estado caminha para uma recuperação financeira, então essa é a hora de rever as prioridades. Dentre elas, a segurança pública. Precisamos encerrar a angústia desses candidatos”, afirmou.

Os deputados Flávio Bolsonaro (PSC), Martha Rocha (PDT), presidente da Comissão de Segurança Pública da Casa e Bruno Dauaire (PR) também estiveram presentes na reunião. Representantes da secretarias de Estado de Segurança Pública e da Fazenda (Sefaz).

 
 


Incerteza para os aprovados

O desemprego, a falta de perspectiva e problemas com a empresa responsável pelo concurso foram objeto de protesto dos concursados, que também fizeram uma manifestação em frente ao Palácio Tiradentes. De acordo com Roni Rodrigues, que aguarda pela convocação, o Governo do Estado precisa valorizar aqueles que estão dispostos a assumir cargos na Polícia Militar.

“Quem, hoje, está disposto a fazer concurso para ser soldado da PM? Não é qualquer pessoa que tem a disposição de sacrificar a própria vida para servir a sociedade. A responsabilidade pela Segurança Pública é do governador e a demora causa prejuízos diretos para todo o estado”, pontua.

Concursos têm validade estendida

Para garantir que a crise financeira não prejudicasse a convocação dos concursados, a Alerj incluiu, em novembro do ano passado, uma emenda no projeto que reconheceu o estado de calamidade financeira prorrogando a validade dos concursos já realizados, enquanto a crise durar. A emenda foi feita pelo deputado Paulo Ramos.Além dessa medida, os deputados incluíram na última terça-feira (06/06) outra mudança no projeto que formalizou a entrada do Rio no Regime de Recuperação Fiscal dos Estados, obrigando o Estado a convocar os candidatos aprovados. Essa medida, no entanto, ainda aguarda sanção do governador.

(*) Com informações da Alerj

Leia Mais Notícias Clicando Aqui

Compartilhe esta notícia com um amigo






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *