Itaocara e Miracema decretam situação de emergência por causa da seca

A Prefeitura de Itaocara decretou nesta segunda-feira (25), situação de emergência no município em consequência da grave estiagem que assola a zona rural. Famílias enfrentam falta de água e produtores têm perdas incalculáveis na pecuária e agricultura.

A Secretaria Municipal de Agricultura estimou queda de 50% na produção de leite e de 40% nas lavouras. 80% dos produtores rurais estão sendo afetados pela falta de chuvas. A agricultura gera renda para cerca de cinco mil pessoas em Itaocara, sendo um dos pilares da economia.

Cerca de 2,733 mil hectares de pastos e de matas foram destruídos pelas queimadas. Somente entre agosto e setembro foram 94 queimadas registradas. A área atingida representa 9% do território municipal, mas onde o fogo não avançou, o capim secou pela falta de chuvas. A última precipitação volumosa em Itaocara ocorreu em maio.

 
 


O decreto estabelece situação de emergência em Itaocara por cento e oitenta dias (seis meses) ininterruptos, contados a partir de hoje. De acordo com o decreto, fica dispensados de licitação os contratos de aquisição de bens necessários às atividades de resposta ao desastre, de prestação de serviços e de obras relacionadas com a reabilitação dos cenários dos desastres e socorro aos produtores da zona rural. O decreto ainda deve ser reconhecido pelo Estado e pelo Ministério da Integração. É a primeira vez na história que Itaocara decreta estado de emergência por conta da estiagem.

Miracema é o segundo município a editar decreto

O município de Miracema foi o segundo no Rio de Janeiro a decretar estado de emergência por conta da estiagem. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (25), três horas após Itaocara ter decretado a mesma situação. Segundo a Prefeitura de Miracema, a estiagem está comprometendo o armazenamento de água, causando sérios problemas aos munícipes e aos animais. Diversos produtores rurais estão procurando a secretaria de meio ambiente, para que enterre as criações devido à seca.

– A medida é necessária. É muito grave o que estamos vivendo. A estiagem e os incêndios estão tirando o nosso sono. Tínhamos que tomar uma medida, – declarou o prefeito Clóvis Tostes, que acrescentou que a Secretaria de Defesa Civil e Segurança Pública coordenará as ações de resposta ao desastre e reabilitação do cenário.

(*) Com informações da Folha Itaocarense e da Rádio Natividade FM






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *