Câmara de Vereadores de Itaperuna tem Sessão tumultuada com cassação e CPI

A noite desta segunda-feira (04) entrou para a história da Câmara de Vereadores de Itaperuna, no Noroeste Fluminense. Em uma mesma Sessão foi colocada em votação o processo de cassação de dois vereadores com a presença até mesmo de um oficial de Justiça que portava uma decisão que interrompeu os trabalhos. Em seguida mais um processo de cassação foi colocado em pauta e desta vez a maioria dos vereadores foi contra. No final uma CPI foi cogitada para que todo este embrolho seja fiscalizado pelos vereadores.

Nunca uma reunião da Câmara de Vereadores teve tanta repercussão como a desta segunda-feira. Em princípio estaria sendo colocada em votação a análise do processo de cassação do vereador Pedro Fernandes Fraga Freitas, o Nandi (PP). Só que durante o dia o Partido Progressista tinha entrado com um pedido de antecipação de tutela que foi concedida pelo juiz Marco Antônio Novaes de Abreu, O oficial de Justiça no momento em que a presidente da casa colocava em votação o processo que daria abertura a cassação de Nandi, foi interrompida pelo oficial de justiça que portava a decisão judicial em mãos.

Assim, foi interrompida a sessão e depois da abertura dos trabalhos o processo que iniciaria a cassação de Nandi foi arquivado.

 
 


De imediato, a mesa colocou em votação o processo que iniciaria a cassação do vereador Glauber Pessoa Bastos (PSDC). Apos a leitura dos autos do processo a vereadora Amanda Correa de Oliveira Braga, a Amanda da Aydê (PDT), colocou em votação e pela rejeição 10 vereadores votaram, e pela aceitação 3 foram favoráveis.

Desta maneira, Nandi e Glauber escaparam do processo de cassação que poderia levar a perda dos mandatos.

Nas palavras finais o vereador Jose Francisco Machado Moreira (PTB), disse que o capítulo das cassações já tinha passado, porém não poderiam deixar de analisar a origem de toda a celeuma que era a questão da Lei da Reforma Administrativa aprovada na Câmara com um texto e que teria sido publicada com outro.

Moreira chamou os vereadores para a realidade de uma possível Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que estará analisando todos os passos processuais que culminaram com a publicação da referida Norma até a sua publicação para entender onde está o equivoco e encontrar os seus responsáveis.

VEJA O VÍDEO DA POPULAÇÃO PROCURANDO ENTRAR NA CÂMARA E SENDO IMPEDIDA DE ENTRAR NO PAÇO MUNICIPAL

(*) Com informações da Rádio Itaperuna Gospel FM






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *