Anderson Silva derrota Bonnar por nocaute na Arena da Barra no UFC 153

Por Redação - Rádio Gospel FM




A noite deste sábado (13/10) e madrugada de domingo (14) foi de festa brasileira em grande parte, com a maioria dos lutadores da casa vencendo os lutadores gringos. A vitória de maior vibração por parte dos que foram até a Arena da Barra no Rio 3 foi a de Anderson Silva sobre Stephan Bonnar por nocaute ainda no primeiro round. Outra vitória também festejada foi a do grande amigo do Spider Rodrigo Minotauro – de quem ganhou um abraço a caminho do octógono. Rony Jason e de Demian Maia também venceram. Luiz Cane e Erick Silva acabaram levando a pior.

Durante o combate, Anderson abusou das gracinhas. Chamou Bonnar para a grade, tomou alguns golpes e mostrou seu poder de esquiva. Mas foi com uma joelhada certeira no plexo que ele deixou Bonnar estatelado no chão, obrigando o árbitro a encerrar o combate, em seu quarto nocaute consecutivo no Ultimate.

“Galera, mais uma vez obrigado por todos estarem aqui torcendo pelos brasileiros. Consciência e paz na hora de voltar para casa”, disse Anderson, no momento “responsabilidade”. “Eu não sou o melhor, mas sou capaz de fazer o que muito acham impossível. Team Nogueira!”

Bonnar começou a luta tentando fugir da técnica apurada de Anderson em pé e já tentando colocar o brasileiro para baixo. O campeão dos médios resistiu e ate chamou Bonnar para a grade, recebendo alguns golpes mas mostrando seu ótimo poder de esquiva para iniciar seu show. Anderson repetiu os chamados, ficando parado à frente da grade e só se esquivando.

A definição veio ainda no primeiro round: Anderson conseguiu derrubar Bonnar, que foi para o chão e se levantou rapidamente. O brasileiro aproveitou o momento de descuido para acertar uma joelhada violenta no plexo do norte-americano. E aí bastou finalizar com socos e marretadas, com Bonnar já sem ação.

Anderson Silva entrou no UFC Rio 3 de última hora. Com as lesões de Rampage e principalmente a do campeão José Aldo, principal estrela do card, o campeão dos médios foi chamado a salvar a noitada na capital fluminense, retornando após ter participado e nocauteado na primeira edição carioca, em agosto de 2011.

O brasileiro planejava voltar a lutar apenas em 2013, depois de nocautear na revanche contra Chael Sonnen, mas afirmou que tinha uma dívida com a torcida, por conta de o combate com o norte-americano ter sido programado para ocorrer no Rio, mas acabou sendo transferido para Las Vegas.

Devido à falta de tempo, Anderson foi colocado para lutar entre os meio-pesados, contra um rival teoricamente fraco, Stephan Bonnar, vice-campeão do The Ultimate Fighter 1 – uma luta histórica, por ter sido uma guerra vencida por Forrest Griffin.

O Spider entrou no octógono do UFC Rio defendendo números impressionantes, mesmo sem colocar o cinturão dos médios em jogo. Em seu terceiro combate como meio-pesado, ele colocou em jogo suas 15 vitórias no Ultimate, a maior série invicta dentro da organização, e o objetivo de encerrar a carreira sem conhecer uma derrota dentro do evento. No total da carreira, antes dessa luta, ele somava 32 vitórias e quatro derrotas.

Bonnar, por sua vez, vinha de três derrotas, mas a falta de grandes desafios o fez se considerar aposentado. Mesmo com a mulher grávida de 40 semanas nos Estados Unidos, ele aceitou o desafio, por considerar uma última chance de escrever um grande capítulo em sua carreira.

Minotauro repete script no UFC Rio, supera fratura e responde rival com finalização

O baiano Rodrigo Minotauro voltou a mostrar sua garra nos octógonos de MMA. Dez meses depois de ter o braço fraturado por uma finalização de Frank Mir, ele voltou ao UFC Rio e, na terceira edição do evento na capital fluminense, mostrou sua especialidade: o jiu-jítsu. Se o norte-americano Dave Herman havia provocado os amantes da arte suave, Minotauro venceu justamente com ela, em uma chave de braço no segundo round.

Minotauro mostrou estar recuperado do problema que teve em dezembro de 2011 e dominou a luta. Tanto em pé quanto no chão, o baiano não teve dificuldades para impor seu jogo e voltou a vencer dentro da organização.

Se Herman havia falado que não acredita na força do jiu-jítsu, Minotauro começou o combate parecendo querer provar exatamente o contrário e buscando a luta no chão. Mas foi em pé que o baiano mostrou mais perigo, com combinações que balançaram o norte-americano.

Isso se repetiu no começo do segundo round: Minotauro combinou socos para causar um knockdown em Herman, com muito tempo para trabalhar a finalização, primeiro com uma Kimura, depois numa chave de braço, ambos os movimentos bem defendidos por Herman, que conseguiu se levantar. Nova oportunidade veio com um minuto para o fim, e aí o baiano não perdoou.

Em uma carreira que o levou a ser chamado de lenda do MMA, Antonio Rodrigo Nogueira chegou ao seu segundo UFC Rio mais uma vez tendo de se superar. Em agosto de 2011, ele vinha de duas cirurgias no quadril que lhe deixaram quase sem andar. Ainda assim, ele nocauteou Brendan Schaub e foi festejado pelos cariocas.

Confiante, ele foi então escalado para uma revanche com o arquirrival norte-americano Frank Mir no UFC 140, em dezembro de 2011. No entanto, após quase nocautear Mir, Minotauro foi pego em uma kimura e teve o braço fraturado na finalização – hoje, tem 16 parafusos e uma placa neste braço. O baiano ficou os últimos dez meses se recuperando e até acabou tendo de adiar sua volta por conta do problema, que aconteceria no UFC 149.

Com o pupilo Júnior Cigano com o cinturão da categoria pesado, Minotauro tem como objetivo fazer grandes lutas e lutar por mais três anos, mas sem chances de desafiar o campeão. Ele até brincou esta semana que, independentemente do resultado, vai aguardar Anderson Silva para se aposentar junto ao astro. O baiano, único lutador campeão no Pride e no UFC, chegou a este combate com 33 vitórias, sete derrotas, um empate e um no contest.

Já Dave Herman vinha de duas derrotas, contra Stefan Struve e Roy Nelson, mas com um cartel forte, em que 15 de suas 21 vitórias vieram por nocaute, apesar de ainda ter muito a provar no MMA.

Veja os resultados:

Card Principal

Pesado: Rodrigo Minotauro (BRA) vence Dave Herman (EUA), por finalização no 2º round

Meio-pesado: Glover Teixeira (BRA) vence Fábio Maldonado (BRA), por nocaute técnico (decisão médica)

Meio-médio: Jon Fitch (EUA) vence Erick Silva (BRA), por pontos

Meio-pesado: Phil Davis (EUA) vence Wagner Prado (BRA), por finalização no 2º round

Meio-médio: Demian Maia (BRA) vence Rick Story (EUA), por finalização no 1º round

Card Preliminar

Pena: Rony Jason (BRA) vence Sam Sicilia (EUA), por nocaute no 2º round

Leve: Gleison Tibau (BRA) vence Francisco Massaranduba (BRA), por pontos

Pena: Diego Brandão (BRA) vence Joey Gambino (EUA), por pontos

Meio-médio: Serginho Moraes (BRA) vence Reneé Forte (BRA), por finalização no 3º round

Médio: Chris Camozzi (EUA) vence Luiz Cané (BRA), por pontos

Leve: Cristiano Marcello (BRA) vence Reza Madadi (SUE), por pontos

(*) Com informações do UOL

Leia Mais Notícias Clicando Aqui


Compartilhe esta notícia com um amigo de sua rede social




Tags: , , , , , , , , ,

2 Responses“Anderson Silva derrota Bonnar por nocaute na Arena da Barra no UFC 153”

  1. A verdade é que por mais q alguns de nós estejamos chateados por Anderson levar o corinthians junto com ele, não tem como negar .,O cara é o melhor lutador do mundo…. os adversarios de alguns tops ja foram os mesmos dele também que venceu brincando e ainda no primeiro round ; jon jones contra vitor é um grande exemplo disso… quase foi finalizado/ , que o diga o próprio Bonnar também qoe ja quase ganhou o Jon … /Pessoal… Anderson Silva parece um super heroi vestido de ser humano … ele faz coisas no ringue, que nem a força da ciência consegue enfraquecer nossas teorias… em vez de falarmos mal dele por que não tentamos a sorte com ele no ringue?… lembresse q os atletas de lutas estão cada dia renovando suas tecncas comprovadamente percebidas e o Anderson silva faz parte dessa nova era…. Ele na minha opinião é melhor lutador de todos os tempos.

    #45233
  2. a verdade é que estamos chateados po Anderson levar o corinthians junto com ele…. Mais não tem como negar .,O cara é o melhor lutador do mundo…. os adversarios tops ja foram os mesmos dele também que venceu brincando e ainda no primeiro round ; jon jones contra vitor é um grande exemplo disso… quase foi finalizado/ , que o diga o próprio Bonnar também q quase ganhou o Jon … /Pessoal… Anderson Silva parece um super heroi vestido de ser humano … ele faz coisas no ringue, que nem a força da ciência consegue enfraquecer nossas teorias… em vez de alguns de nós falarmos mal dele por que não tentamos a sorte com ele no ringue?… lembrem-sse q os atletas de lutas estão cada dia renovando suas tecnicas comprovadamente percebidas e o Anderson silva faz parte dessa nova era…. Ele na minha opinião é melhor lutador de todos os tempos.

    #45232

Comente esta noticia!